Santos

Ator mexicano acusa Kevin Spacey de assédio e diz que as vítimas são muitas

Roberto Cavazos trabalhou com Spacey quando ele era diretor artístico do Old Vic Theatre, em Londres, gestão que durou de 2004 a 2015

Comentar
Compartilhar
01 NOV 2017Por Folhapress14h36
Devido à primeira denúncia de assédio contra Kevin Spacey, a Netflix suspendeu as gravações da sexta temporada de "House of Cards"Foto: Divulgação

Depois de Anthony Rapp ter acusado Kevin Spacey de assédio sexual, o ator mexicano Roberto Cavazos também denunciou Spacey por assédio.

Cavazos, 35, escreveu em seu perfil no Facebook que, depois das acusações de Rapp, "muitas outras" denúncias contra o protagonista de "House of Cards" devem vir à tona.

O mexicano trabalhou com Spacey quando este era diretor artístico do Old Vic Theatre, em Londres, gestão que durou de 2004 a 2015.

"Parece que só era preciso ser um rapaz de menos de 30 anos para que Spacey se sentisse livre para nos tocar", escreveu o ator, que disse ter tido "encontros desagradáveis" com o americano.

"Não me lembro quantas pessoas contaram a mesma história: Spacey os convidava para 'falar de suas carreiras'. Quando chegavam ao teatro, ele tinha preparado um pique-nique com champanhe sobre o palco, lindamente iluminado. Até onde ia o pique-nique, isso mudava a cada história. Mas a técnica era a mesma. Mais comum era que estivesse no bar do teatro se aproveitando de quem lhe chamasse a atenção. Eu nunca deixei, mas alguns temeram pôr um fim nisso."

Cavazos disse ter decidido se pronunciar após Rapp, 46, contar em uma entrevista ao site "Buzzfeed", no domingo (29), que fora assediado por Spacey em uma festa em 1986, quando o astro de "Star Trek: Discovery" tinha 14 anos.

"Ele me carregou no colo como um noivo carrega a noiva. Mas eu não me afastei inicialmente, porque estava me perguntando: 'O que está acontecendo?'. Ele, então, se deitou em cima de mim", explicou Rapp.

Depois das declarações, Spacey se retratou em uma mensagem compartilhada em seu Twitter. "Eu estou muito horrorizado ao ouvir esta história. Eu honestamente não me lembro do incidente, isso foi há mais de 30 anos", escreveu. E declarou que a história o incentivou a compartilhar outros aspectos de sua vida, como sua sexualidade. "Como aqueles mais próximos de mim sabem, na minha vida tive relações com homens e mulheres e escolho, hoje, viver como um homem gay", disse.

A denúncia também levou a Netflix a suspender indefinitivamente a série "House of Cards", da qual Spacey é protagonista.

O Emmy, principal prêmio da televisão americana, também anunciou que retirou a homenagem que faria a Spacey neste ano.

"A Academia Internacional anunciou hoje que, à luz dos recentes eventos, não vai homenagear Kevin Spacey com o prêmio internacional 2017 de Fundadores do Emmy", disse em nota.

Colunas

Contraponto