Entrada da Cidade

Algumas mulheres que fizeram história no Oscar

De Janet Gaynor a Frances McDormand, Hattie McDaniel, Kathryn Bigelow, Marlee Matlin, entre outras, elas marcaram seu tempo na sétima arte

Comentar
Compartilhar
08 MAR 2018Por Bárbara Farias14h33
Hattie McDaniel foi a 1ª atriz negra a ganhar um Oscar, em 1939Foto: Divulgação

A premiação do Oscar já passou, mas a cerimônia, realizada no dia 4, ainda repercute, especialmente na semana do Dia Internacional da Mulher. Embora o número de mulheres indicadas nas categorias do maior prêmio mundial do cinema ainda seja ínfimo, só 23% dos concorrentes neste ano, elas protagonizaram a festa, com seus discursos em prol da igualdade racial e de gênero.

Elas e os imigrantes (homens e mulheres) fizeram da edição dos 90 anos do Oscar, um dia histórico para a comunidade artística de Hollywood.     

Em um momento quando os movimentos “Me too” (Eu também), pela inclusão, e “Time’s up” (O tempo acabou), contra o assédio sexual no showbusiness, ganham cada vez mais força, a elegância das divas do cinema foi além de um belo vestido na cerimônia do Oscar.   

Algumas das mulheres indicadas entraram para a história do Oscar neste ano. Rachel Morrison foi a primeira mulher a concorrer ao Oscar de melhor fotografia por seu trabalho em “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi”. Infelizmente, não levou o prêmio.  

Já a diretora e roteirista de “Mudbound”, Dee Rees, foi a primeira mulher negra a disputar o Oscar de roteiro adaptado. Ela dividiu a indicação com Virgil Williams pela adaptação do romance escrito por Hillary Jordan. Não ganhou.

Greta Gerwig, diretora de “Lady Bird: A Hora de Voar”, foi a quinta mulher a ser indicada ao Oscar de direção, mas a primeira a concorrer na categoria por seu longa-metragem de estreia como diretora solo. Não ganhou.

Mary J. Blige foi a primeira artista a ser indicada em duas categorias no mesmo ano. Mary concorreu aos prêmios de melhor atriz coadjuvante e melhor canção original. Ela atuou em “Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi” e é coautora da música tema do filme, “Mighty River”. Não ganhou.

Agnès Varda foi a pessoa mais velha a receber uma indicação em qualquer categoria do Oscar. Aos 89 anos, ela disputou o prêmio pela primeira vez com o documentário “Visages, Villages”, codirigido por JR. Varda. Ela é apenas oito dias mais velha do que James Ivory, indicado a roteiro adaptado por “Me Chame pelo seu Nome”, que ganhou o prêmio.

Octavia Spencer igualou o recorde de Viola Davis como a atriz negra que mais vezes concorreu ao Oscar. A indicação como atriz coadjuvante por “A Forma da Água” é a sua terceira, após “Estrelas Além do Tempo” (2016) e “Histórias Cruzadas” (2011), que lhe deu a estatueta. Ela também é a primeira atriz negra a receber duas indicações consecutivas após uma vitória.

Meryl Streep superou novamente o seu próprio recorde de indicações na história do Oscar, concorrendo à sua 21ª neste ano. Ela disputou na categoria de melhor atriz por “The Post: A Guerra Secreta”. Meryl já ganhou três estatuetas: melhor atriz coadjuvante por “Kramer vs. Kramer” (1979), e como melhor atriz por “A Escolha de Sofia” (1982) e por “A Dama de Ferro” (2011).

“Lady Bird” foi o 13º filme dirigido por uma mulher a ser indicado ao prêmio máximo, melhor filme.

Frances McDormand

Ao receber o Oscar de melhor atriz, Frances McDormand (“Três Anúncios para um Crime”) pediu a todas as mulheres indicadas a se levantarem na plateia do Dolby Theatre, e fez um discurso que marca um novo tempo em Hollywood. “Todas nós temos histórias para contar e projetos para financiar. Não falem conosco sobre isso nas festas esta noite. Nos convidem para seus escritórios daqui uns dias. Ou podem ir aos nossos. O que for melhor. E contaremos tudo sobre eles. Tenho três palavras para deixar com vocês esta noite, senhoras e senhores: cláusula de inclusão.” McDormand se referiu ao movimento “Me too”, que pede que artistas estabeleçam em contrato uma cláusula exigindo a diversidade de gênero e de raça em suas produções. 

“Tenho três palavras para deixar com vocês esta noite, senhoras e senhores: cláusula de inclusão”, declarou Frances MacDormand, vencedora do Oscar de melhor atriz, em seu discurso


Frances McDormand ganhou o Oscar de melhor atriz neste ano. É a segunda estatueta dela (Frame)

Rachel Morrison foi a primeira mulher a concorrer ao Oscar de melhor fotografia por “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi”, em 90 anos do prêmio. Ela não ganhou a estatueta


Rachel Morrison foi a primeira mulher em 90 anos a ser indicada ao Oscar de melhor fotografia (Divulgação)

A cantora e atriz Mary J. Blige, de “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi”, foi a primeira artista a ser indicada em duas categorias no mesmo ano: atriz coadjuvante e canção original

A cantora e atriz Mary J. Blige, de “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi”, concorreu ao Oscar de melhor atriz coadjuvante e canção original (Divulgação

Meryl Streep é recordista de indicações ao Oscar: 21. Ela recebeu três estatuetas, por “Kramer vs. Kramer” (1979), “A Escolha de Sofia” (1982) e “A Dama de Ferro” (2011)


Meryl Streep é recordista de indicações ao Oscar: 21 (Divulgação)

Vencedoras do Oscar

Janet Gaynor foi a primeira a ganhar o Oscar de melhor atriz, por sua atuação em “Sétimo Céu”, em 1929, ano da primeira cerimônia

Janet Gaynor foi a primeira a ganhar o Oscar de melhor atriz, por sua atuação em “Sétimo Céu”, em 1929 (Divulgação)

Hattie McDaniel foi a 1ª atriz negra a ganhar um Oscar, em 1939. Ela concorreu ao prêmio de melhor atriz coadjuvante por sua Mammy, em “...E o Vento Levou”

Hattie McDaniel foi a 1ª atriz negra a ganhar um Oscar, em 1939. Atriz coadjuvante (Divulgação)

Halle Barry foi a 1ª atriz negra a ganhar o Oscar de melhor atriz, em 2002, por seu trabalho em “A Última Ceia”

Halle Barry foi a 1ª atriz negra a ganhar o Oscar de melhor atriz, em 2002 (Divulgação)

Kathryn Bigelow ganhou o Oscar de melhor direção por “Guerra ao Terror”, em 2010. A única mulher nessa categoria

Kathryn Bigelow ganhou o Oscar de melhor direção por “Guerra ao Terror”, em 2010 (Divulgação)

Marlee Matlin foi a única atriz surda a ganhar um Oscar de melhor atriz, por sua atuação em “Filhos do Silêncio”, em 1986. Ela tinha 21 anos

Marlee Matlin foi a única atriz surda a ganhar um Oscar de melhor atriz, em 1986 (Divulgação)

Shirley Temple foi premiada em 1934 com um Oscar honorário por seus papéis em vários filmes da Fox

Shirley Temple foi premiada em 1934 com um Oscar honorário (Divulgação)

Katharine Hepburn ganhou quatro Oscars de melhor atriz: por “Glória de um Dia” (em 1934), “Adivinhe quem Vem Jantar’ (1968), “Um Leão no Inverno” (1969) e “Num Lago Dourado” (1982). Na sequência vem Meryl Streep e Ingrid Bergman, 
com três prêmios cada

Katharine Hepburn ganhou 4 Oscars de melhor atriz (Divulgação)

Divas que nunca ganharam um Oscar

O maior mito do século 20, Marylin Monroe nunca foi indicada a um Oscar, mas seus filmes “Quanto Mais Quente Melhor”, “O Pecado Mora ao Lado” e Os Homens Preferem as Loiras” são lembrados até hoje

Maior mito do século 20, Marylin Monroe nunca foi indicada a um Oscar (Divulgação)

Descendente de ciganos espanhóis, Rita Hayworth tornou-se um mito na década de 1940 e, embora nunca tenha sido indicada a um Oscar, foi eternizada no cinema como Gilda

Eterna Gilda, Rita Hayworth nunca foi indicada a um Oscar (Divulgação)

Anita Ekberg foi uma atriz e miss sueca da década de 1960 que protagonizou “La Dolce Vita”, obra-prima do cineasta italiano Federico Fellini. O filme, de 1962, concorreu a 4 Oscars, mas Anita ficou fora das indicações

Musa de La Dolce Vita, Anita Ekberg nunca foi indicada ao Oscar (Divulgação)

A bela atriz italiana Sophia Loren ganhou o Oscar de melhor atriz por sua atuação no filme “Duas Mulheres”, em 1962, e um Oscar honorário em 1991

Sophia Loren ganhou o Oscar de melhor atriz por sua atuação no filme “Duas Mulheres”, em 1962, e um Oscar honorário em 1991 (Divulgação)

Jennifer Lawrence recebeu quatro indicações ao Oscar e ganhou o prêmio de melhor atriz por sua atuação em “O Lado Bom da Vida”, em 2013 

Jennifer Lawrence recebeu quatro indicações ao Oscar e ganhou uma estatueta em 2013 (Divulgação)

Fernanda Montenegro foi a primeira atriz brasileira a concorrer ao Oscar de melhor atriz, por Central do Brasil, em 1999, mas quem levou a estatueta foi Gwyneth Paltrow, por “Shakespeare Apaixonado”

Fernanda Montenegro foi a primeira atriz brasileira a concorrer ao Oscar de melhor atriz, por Central do Brasil, em 1999 (Divulgação)

Colunas

Contraponto