20h : 53min

Assine o Diário e o Santista por R$8 por mês no plano atual

Temer diz que governo está modernizando e 'reformulando' o Brasil

O peemedebista voltou a salientar que seu governo é reformista, cuja agenda é tocada em conjunto com o poder Legislativo, "parceiro" do Executivo

Comentar
Compartilhar
08 AGO 2017Por Estadão Conteúdo16h00
Temer voltou a salientar que seu governo é reformista, cuja agenda é tocada em conjunto com o poder Legislativo, "parceiro" do ExecutivoFoto: EBC

Num discurso em que defendeu as reformas da Previdência, tributária e política - que, segundo ele, fecham o ciclo de reformas lançadas nos últimos 14 meses -, o presidente da República, Michel Temer, disse nesta terça-feira, 8, que seu governo está modernizando e "reformulando" o País.

Ao participar da cerimônia de abertura do congresso promovido pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade que representa as concessionárias de veículos, o peemedebista voltou a salientar que seu governo é reformista, cuja agenda é tocada em conjunto com o poder Legislativo, "parceiro" do Executivo.

"Esse trabalho em conjunto nos permitiu chegar até aqui", afirmou Temer. Direcionando-se ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que também participou da solenidade e já manifestou interesse em disputar a corrida pelo Palácio do Planalto do ano que vem, Temer afirmou que o objetivo de seu governo é colocar o País de volta aos trilhos para seu sucessor

"Na verdade, este é um governo, ouso dizer, reformista. É um governo que busca colocar os trilhos no lugar para que quem chegar, governador, em 2018 possa apanhar a locomotiva e caminhar com toda naturalidade" afirmou Temer, após elencar as medidas já implementadas por sua gestão, como a reforma trabalhista e o regime de teto dos gastos públicos.

"Estamos reformulando o Brasil. Convenhamos, não foi fácil propor teto dos gastos públicos no início do governo", assinalou o presidente da República. "Estamos modernizando o País, trazendo o País ao século 21", acrescentou.

 

Colunas

Contraponto