Protestos para pressionar denúncia contra Temer bloqueiam rodovias

A Câmara dos Deputados vota nesta quarta (2) a denúncia de crime de corrupção passiva contra o presidente

Comentar
Compartilhar
02 AGO 2017Por Folhapress11h30

Protestos ligados ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) bloquearam rodovias da Grande São Paulo, na manhã desta quarta-feira (2), para pressionar deputados a aceitarem a denúncia de corrupção contra o presidente Michel Temer.

Por volta das 7h, manifestantes fizeram uma barricada de fogo com pneus nos dois sentidos da rodovia Régis Bittencourt, na região de Taboão da Serra (Grande São Paulo). A via só foi liberada por volta das 8h, quando foi registrado dois quilômetros de lentidão no sentido Curitiba e de quatro quilômetros no sentido São Paulo.

No mesmo horário, manifestantes também fizeram uma barricada de fogo na pista sentido São Paulo da rodovia Anchieta, no km 23, em São Bernardo do Campo (ABC Paulista). Os bombeiros apagaram o incêndio e a via foi completamente liberada por volta das 8h, quando os manifestantes foram embora.

Outro grupo ateou fogo em pneus na pista sentido São Paulo da rodovia Presidente Dutra, na região do bairro Bonsucesso, em Guarulhos (Grande São Paulo). Manifestantes com faixas gritavam palavras de ordem na via contra o presidente. Com a chegada da Polícia Militar, as pessoas liberaram a via para a chegada dos bombeiros às 7h30.

Na capital, a estrada do M'Boi Mirim também foi interditada por um protesto no sentido centro. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), o ato começou pouco antes das 8h. Os manifestantes atearam fogo a bonecos que representam políticos.

A Câmara dos Deputados vota nesta quarta (2) a denúncia de crime de corrupção passiva contra o presidente por supostamente ser o destinatário da mala de R$ 500 mil repassados pela JBS ao deputado Rodrigo Rocha Loures, seu ex-assessor. Esta é a primeira vez que um presidente é denunciado no exercício do cargo.

Colunas

Contraponto