02h : 10min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Pesquisa da Fiesp aponta crescimento na oferta de empregos na indústria paulista

De janeiro a março, houve elevação de 0,62% com a abertura de 13,5 mil vagas, revertendo o resultado negativo (-1,33%), registrado no primeiro trimestre do ano passado

Comentar
Compartilhar
18 ABR 2017Por Folhapress22h00
O nível de emprego da indústria de transformação paulista cresceu 0,45% em março, com a criação de 9,5 mil postos de trabalhoFoto: Divulgação

 O nível de emprego da indústria de transformação paulista cresceu 0,45% em março, com a criação de 9,5 mil postos de trabalho, sem considerar os ajustes sazonais. De janeiro a março, houve elevação de 0,62% com a abertura de 13,5 mil vagas, revertendo o resultado negativo (-1,33%), registrado no primeiro trimestre do ano passado. As informações são da Agência Brasil.

Os dados são da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, do Depecon (Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos) da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Segundo a entidade, o crescimento foi puxado pelo segmento de açúcar e álcool.

"O resultado positivo de março mais que compensou a queda verificada em fevereiro. Essas oscilações são normais e mostram que o emprego tende a se estabilizar", disse, em nota, o gerente do Depecon, Guilherme Moreira.

Dos 22 setores pesquisados, 8 ampliaram as contratações, 12 enxugaram o quadro e 2 mantiveram a estabilidade. Os maiores avanços ocorreram nas indústrias de coque, petróleo e biocombustíveis (7,31%) e de produtos alimentícios (2,47%). Já os que mais fizeram cortes foram os setores de produtos diversos (-1,82%) e de impressão e reprodução de gravações (-0,98%).

Interior

O levantamento mostra que as oportunidades de emprego estão mais concentradas no interior paulista, com alta de 0,82%, enquanto na região da Grande São Paulo houve queda de 0,53%.

Entre as regiões com melhor desempenho estão a de Piracicaba (3,13%), onde se destacaram empresas de produtos alimentícios, com alta de 11,47%, e de máquinas e equipamentos (1,3%).

Na região de Jaú, foi registrada alta de 2,98%, com destaque para o segmento de produtos alimentícios (6,41%) e de artefatos de couro e calçados (3,09%).

Na região de Limeira, o nível subiu 2,56%, puxado pelo segmento de produtos diversos (15,63%) e de coque, petróleo e biocombustíveis (8,09%).

Na região de Botucatu, o saldo entre contratações e demissões foi negativo em 1,58%, com forte retração no setor de produtos de metal (-40%). Em Santa Barbara d'Oeste, o nível de emprego caiu 1,54%, com destaque para produtos de metal (-7,21%) e de borracha e plástico (-5,2%). Em Sorocaba, houve redução de 1,49%, sendo que os principais setores com corte de pessoal foram máquinas e equipamentos (-16,74%) e produtos de metal (-5,21%).

Colunas

Contraponto