23h : 51min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Incêndio atinge shopping popular em São Paulo

No edifício, eram vistos pequenos focos de fogo, com risco de desabamento da estrutura

Comentar
Compartilhar
24 NOV 2016Por Agência Brasil15h30
Bombeiros trabalham para conter incêndio no Shopping BrásFoto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Os bombeiros trabalham no combate ao incêndio do Shopping Brás, na região central da capital paulista, desde a noite de ontem (23). No edifício, eram vistos, às 10h30, pequenos focos de fogo, com risco de desabamento da estrutura. Atuam no combate às chamas 72 bombeiros e 31 viaturas.

O prédio, localizado na Rua Roque Victor Vasto, número 10, fica em área de grande movimentação de comércio popular no Brás. No imóvel, havia pequenos boxes com grande quantidade de material plástico e tecido, o que ajudou a propagar o fogo.

Três pessoas estavam no local no momento do começo do incêndio - um guarda noturno, um bombeiro civil e outra pessoa ainda não identificada. Eles foram resgatados sem ferimentos no telhado do edifício. Um deles foi levado ao Hospital das Clínicas por ter inalado fumaça.

De acordo com o coronel dos bombeiros Marcelo César Carnevale, o trabalho agora é minucioso, já que os bombeiros precisam apagar as últimas chamas sem que se exponham ao risco de desabamento.

Auto de vistoria

Segundo os bombeiros, o projeto do prédio estava aprovado, mas não foi solicitado o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros.“Não havia estrutura que pudesse impedir a propagação, era um vão livre com pequenos boxes”, disse ele.

Para Carnevalle, ainda não é possível identificar a causa do fogo. “Eram muitas lojas, com corredores estreitos, típico de lojas do centro. Mas, neste momento, a gente não consegue precisar a origem do fogo”, disse ele. A perícia deverá investigar o caso.

Outro incêndio

Na mesma região do Brás, um incêndio matou ontem (23) quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, entre eles o responsável por alugar espaços do prédio invadido para moradia irregular.

O edifício, na Avenida Celso Garcia, tinha uma ocupação para imigrantes de várias nacionalidades. No local, eles trabalhavam em precárias oficinas de produção de roupas.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar