17h : 47min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Doria se diz 'vitimado' por pontuação e promete cursinho para recuperar a habilitação

Durante a campanha, o tucano criticou duramente o que chama de "indústria da multa" e cumpriu a promessa de aumentar os limites das marginais Tietê e Pinheiros se eleito

Comentar
Compartilhar
06 JUN 2017Por Folhapress21h30
Doria se diz 'vitimado' por pontuação e promete cursinho para recuperar a habilitaçãoFoto: Agência Brasil

O prefeito João Doria (PSDB) afirmou nesta terça-feira (6) ter sido "vitimado" ao estourar os pontos da carteira de motorista e ter a habilitação suspensa. 

Conforme a Folha de S.Paulo revelou, a suspensão do direito de dirigir vigorou entre 13 de janeiro e 12 de março e se deu porque o prefeito acumulou mais de 20 pontos na carteira após uma série de infrações, a maioria delas por excesso de velocidade.

Durante a campanha, o tucano criticou duramente o que chama de "indústria da multa" e cumpriu a promessa de aumentar os limites das marginais Tietê e Pinheiros se eleito.

Hoje, mesmo com o prazo de punição vencido, Doria continua impedido de dirigir, já que ainda não participou do curso de reciclagem obrigatório de 30 horas para recuperar a sua habilitação.

Agora, ele afirmou que fará o curso para poder dirigir novamente. "Vou cumprir minha obrigação como todos que já foram vitimados pela pontuação, vou fazer o curso, farei o exame, vou ser um cidadão", disse, em evento da Febraban.

Questionado sobre ter sido vítima, ele afirmou: "No passado recentemente fomos [vítimas], a quantidade de multas que a prefeitura aplicou foi em caráter exorbitante. Mas não tem problema nenhum, nós vamos seguir e vamos fazer aquilo que todo cidadão deve fazer".

Por meio de sua assessoria de imprensa, o tucano afirma que não "costumava" dirigir seus veículos à época das infrações e que perdeu o prazo para indicar os condutores.

O prefeito está sem carteira porque foi multado cinco vezes entre novembro de 2014 e junho de 2015, sendo três por transitar com velocidade acima da permitida (até 20%), uma por manobra irregular e a outra, a mais grave delas, por avançar o sinal vermelho.

Colunas

Contraponto