Entrada da Cidade

Doria pede prévias em março e sinaliza candidatura a governador

O prefeito de São Paulo pediu à direção do partido que essa votação ocorra em março - antes da data em que ele precisaria deixar o cargo

Comentar
Compartilhar
07 FEV 2018Por Folhapress19h49
João Doria pediu que o PSDB antecipe a realização de prévias que vão escolher o candidato do partido ao governo paulistaFoto: Leon Rodrigues/ASCOM- PMSP

O prefeito de São Paulo, João Doria, pediu que o PSDB antecipe a realização de prévias que vão escolher o candidato do partido ao governo paulista. Ele pediu à direção do partido que essa votação ocorra em março -antes da data em que ele precisaria deixar o cargo para se candidatar nas eleições deste ano.

A articulação de Doria e seus aliados é mais um sinal de que o prefeito deve renunciar para se candidatar a governador. Publicamente, porém, ele diz que "ainda" não é o momento de tomar essa decisão.

Uma ala da cúpula do PSDB pretendia realizar as prévias para o governo paulista depois do fim do prazo de desincompatibilização, em 7 de abril.

Esse grupo quer "segurar" Doria na prefeitura, para levar o PSDB a apoiar a candidatura do atual vice-governador paulista, Marcio França (PSB). O objetivo é negociar essa aliança em troca da ampliação da coligação de Geraldo Alckmin na disputa pelo Palácio do Planalto.

Em reunião da cúpula do PSDB, nesta quarta-feira (7), deputados paulistas e o próprio Doria cobraram a realização das prévias estaduais na mesma data da votação que vai definir o candidato da sigla a presidente, no início de março.

"Quando mais cedo, melhor. Assim, você estabelece claramente suas alianças e pode organizar melhor a campanha", disse o prefeito, acrescentando que sua participação nessas prévias "não está em discussão".

A proposta de Doria foi incluída na ata da reunião, mas ainda não houve decisão sobre a data. Além do prefeito, o ex-senador José Aníbal e o cientista político Luiz Felipe d'Avila já anunciaram disposição em disputar o governo de São Paulo pelo PSDB.

Presidência

A direção do PSDB começou a definir também o formato da votação que vai escolher o candidato do partido à Presidência da República. A disputa deve acontecer entre Alckmin e o prefeito de Manaus, Arthur Virgilio.

Uma comissão vai analisar nas próximas 24 horas as regras propostas pela direção do PSDB. Virgilio discorda de parte das sugestões feitas pelo grupo de Alckmin, principalmente em relação à data da votação. Alckmin quer as prévias em 4 de março e Virgilio sugere o dia 11.

O prefeito de Manaus também quer realizar uma série de debates entre os dois, em diferentes regiões do país. Alckmin propôs um único debate, no dia 1º de março, com transmissão pelo site do partido.

A proposta de resolução que disciplina as prévias prevê que os pré-candidatos a presidente devem se inscrever na disputa interna até o dia 23 de fevereiro, com assinaturas de apoio de um quinto dos deputados, senadores ou de integrantes do diretório nacional do partido.

Colunas

Contraponto