20h : 00min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Centenas de presos fogem de hospital psiquiátrico em Franco da Rocha

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, entre 200 e 300 presos fugiram do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico 1

Comentar
Compartilhar
17 OUT 2016Por Folhapress19h56

Uma fuga em massa ocorreu em uma unidade prisional no fim da tarde desta segunda-feira (17) em Franco da Rocha (Grande São Paulo). O caso se soma a uma série de incidentes, que incluem uma fuga em massa há pouco mais de um mês.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, entre 200 e 300 presos fugiram do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico 1.

A reportagem conversou com agentes penitenciários. Eles afirmaram que os detentos quebraram a prisão e fugiram pela portaria da unidade.

De acordo com os agentes, os criminosos colocaram fogo em parte da cadeia e fugiram para uma região de mata que cerca a prisão.

A SAP (Secretaria de Estado da Administração Penitenciária) afirmou que ainda checa a ocorrência.

Segundo dados da pasta, o local opera abaixo de sua capacidade, com cerca de 520 presos entre homens e mulheres. A capacidade é de aproximadamente 600 pessoas.

Fuga em massa

No dia 29 de setembro, Jardinópolis (a 329 km de São Paulo, também na região norte do Estado), 470 detentos fugiram do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) local, após um motim em protesto à superlotação do local. Designado a abrigar 1.080 presos em regime semiaberto, o CPP tinha 1.861.

Um dia depois, houve uma nova rebelião no centro de ressocialização de Mococa (a 274 km de São Paulo), no norte do Estado. Segundo o relato oficial, após um dos presos ser flagrado com drogas, internos do centro atearam fogo em colchões e impediram a saída de dois funcionários de uma ala da unidade, tornando-os reféns.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar