21h : 08min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Casamento gay cresce mais que união hétero em 2015 no Brasil

Segundo o instituto, de 2014 para 2015, houve aumento de 2,7% no volume de casamentos de pessoas de sexo opostos no Brasil

Comentar
Compartilhar
24 NOV 2016Por Folhapress11h30
Segundo o instituto, de 2014 para 2015, houve aumento de 2,7% no volume de casamentos de pessoas de sexo opostos no BrasilFoto: Divulgação

O casamento de pessoas do mesmo sexo no Brasil cresceu mais do que a união de pessoas heterossexuais, entre 2014 e 2015. Os héteros casaram mais em número absolutos, mas o ritmo de crescimento do casamento gay avança em percentuais maiores.

É o que indica as Estatísticas de Registro Civil, pesquisa anual divulgada nesta quinta-feira (24) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo o instituto, de 2014 para 2015, houve aumento de 2,7% no volume de casamentos de pessoas de sexo opostos no Brasil.

No mesmo período, as uniões entre pessoas do mesmo sexo subiram 15,7%. Os casamentos gays são, em termos absolutos, menores, e representaram 0,5% do total de casamentos celebrados no país em 2015. No ano passado, houve 1.137.321 de casamentos no pais.

Desse total, somente 5.614 foram de pessoas do mesmo sexo.

A estatística só leva em conta casamentos de papel passado. Em 2013, o Conselho Nacional de Justiça aprovou resolução que determina que todos os cartórios estão habilitados a celebrar o casamento entre pessoas do mesmo sexo no país.

O Sudeste lidera na quantidade de uniões entre pessoas do mesmo sexo: foram 3.077 casamentos e, 2015. O Sul vem logo em seguida, com 1.047 registros. De acordo com o IBGE, o aumento dos casamentos gays é generalizado no país.

Das 27 unidades da federação, 20 tiveram alta dos registros na passagem de 2014 para 2015. Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são os estados que lideram no assunto, com crescimentos que superam 10%.

Enquanto pessoas que optam pelo casamento gay, o fazem, em média, mais tardiamente -34 anos para homens e mulheres-, pessoas que optam pela união hétero o fazem mais cedo: 27 anos para as mulheres e 30 para os homens.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar