06h : 47min

Conheça o
Caderno + DL

Ler

Assine o Jornal por R$8
por mês no plano atual

AssineLer Jornal

Após rebaixar status da CGM, Doria põe Laura Mendes para chefiar órgão

O prefeito eleito João Doria (PSDB) escolheu para chefiar a CGM (Controladoria-Geral do Município) uma mulher que já trabalha no órgão

Comentar
Compartilhar
30 NOV 2016Por Folhapress19h30

Laura Mendes Amando de Barros, atual chefe da assessoria jurídica da CGM, foi anunciada nesta quarta-feira (30) para chefiar o órgão que perdeu status de secretaria na gestão do tucano. O órgão foi responsável pela descoberta de desvios milionários na Prefeitura de São Paulo, como a máfia do ISS.

O rebaixamento causou preocupação a respeito do possível enfraquecimento da CGM na futura administração. Ela afirma acreditar que, apesar de ligado administrativamente à Secretaria de Justiça, não perderá autonomia, hoje prevista por lei.

"Nossa autonomia é intocável. Não existe controle interno sem autonomia", afirmou Laura. "A administração já se comprometeu com essa questão. O que a gente vai ter é uma reorganização administrativa".

O responsável pela pasta de Justiça de Doria, Anderson Pomini, afirma que a titular da CGM prestará contas apenas ao prefeito.

O nome de Ricardo Ferrari Nogueira também foi anunciado como procurador-geral do município. Ele já atua como procurador do município e foi um dos criadores do Procon Paulistano.

Colunas

Contraponto

Construtora CredLar