Entrada da Cidade

'Camerata Orfeo' abre programação de Natal em Bertioga no sábado (01)

Apresentação gratuita traz com mezzo-soprano premiada internacionalmente e acontece na Tenda de Eventos a partir das 20 horas

Comentar
Compartilhar
30 NOV 2018Por Da Reportagem10h48

A programação de Natal que a Prefeitura de Bertioga preparou para dezembro começa em grande estilo no primeiro sábado do mês, com a apresentação do espetáculo “Natal dos Quatro Cantos”, da “Camerata Orfeo”. É uma seleção de obras musicais para o Natal, com obras de Mendelssohn, Bach, Gounod, Villa-Lobos e outros grandes nomes da música clássica, executado por 12 cantores com acompanhamento de piano.
 
O grupo é formado pelos cantores da Ópera Studio do Vale. A turma acumula cerca de 60 espetáculos entre óperas e concertos apresentados na região do Vale do Paraíba. São 12 vozes e piano. Mere Oliveira, solista e diretora geral do projeto Ópera Studio do Vale, já foi premiada em sete competições nacionais e internacionais de canto lírico, no Brasil, Argentina, Uruguai e Peru.
 
Juliana Christmann, regente, natural de Santos (SP), estudou na Alemanha e apresentou recentemente uma série de recitais na Europa.
 
O pianista Daniel Cristiano Santos foi aluno de grandes intérpretes como Valéria Leite, Fábio Ferreira, Donata Lange e Mauricy Martin (piano) e George Kiszely e Fernando Tomimura (Música de Câmara). É integrante do Quinteto de Cordas de Taubaté, além de ter gravado cds e acompanhando grandes músicos da região.
 
A atração é uma parceria com o Sesc Bertioga e encerra a temporada 2018 das apresentações do projeto “Música é Cultura”, que traz na Casa da Cultura espetáculos de música clássicas nas noites de sábado.
 
ARTISTAS PREMIADOS
 
Mere Oliveira - Mezzo-soprano premiada internacionalmente, atuou por mais de trinta récitas no papel título da Ópera Carmen. Apresentou-se na América Latina e em vários países da Europa, e atuou como solista em alguns dos principais teatros de ópera do Brasil, entre eles o Teatro Municipal de São Paulo e Teatro São Pedro e em Festivais como o Internacional de Campos do Jordão.
 
No decorrer de sua formação recebeu orientação de Teresa Berganza e foi aluna de Luisa Giannini e Graciela Araya. Seu repertório inclui, além de Carmen de Bizet, Dalila de C. Saint-Säens, Amnéris (Aída) de G. Verdi, Charlotte (Werther) de Massenet, Réquiem de Verdi e a 2ª Sinfonia de G. Mahler. Foi a primeira mulher convidada pela Academia Brasileira de Música para a série Rui Barbosa de concertos. É licenciada em música, especializada em Metodologia do Ensino das Artes e em Performance vocal (Brasil-Italia).
 
É diretora artística do projeto “Meninas Cantoras de Campos do Jordão”, Diretora do Projeto Ierê em Taubaté, fundadora e diretora geral do Ópera Studio do Vale, projeto que já produziu mais 50 concertos e óperas na região do Vale do Paraíba. Em 2017, estrelou a estreia mundial da Ópera “Tres sombreros de copa”, de composição do espanhol Ricardo Llorca, professor da Juliard School, produzida em São Paulo pela New York Society. Em 2018 foi solista no Festival Amazonas de Ópera, na produção colombiana da ópera Florencia no Amazonas.
 
Daniel Cristiano Santos
 
Foi aluno de Valéria Leite, Fábio Ferreira, Donata Lange e Mauricy Martin (piano) e George Kiszely e Fernando Tomimura (Música de Câmara). Participou de masterclasses com Richard Bishop, Saraí Sarmiento, Sérgio Gallo, entre outros, além de ter gravado cds e acompanhando grandes músicos da região, também é integrante do Quinteto de Cordas de Taubaté.
 
Juliana Christmann
 
Natural de Santos (SP), é bacharel em composição e regência pela UNESP. Concluiu o Oberstufe Deutsch pela Universidade de Passau (Alemanha) e o Mestrado em Língua Alemã pela USP. Estudou Regência e Canto com Neyde Thomaz, Fernando Carvalhaes, Marília Vargas, Abel Rocha e Isabel Maresca, além de Masterclasses com Eliane Coelho e Nadine Denize. Entre suas atuações como solista, estão “Ariadne auf Naxos” (R. Strauss) e Marietta em “Die Tote Stadt”.
 
(Korngold) no Teatro São Pedro e sua recente série de recitais na Europa, interpretando as Wesendock Lieder (R. Wagner) em Londres, Mannheim e Zurique. Realizou concertos de música sacra na Argentina, Bolívia e Alemanha. Foi professora nos cursos de Opera Studio da EMESP (São Paulo), Curso Técnico em Música da Escola Fego Camargo (Taubaté), Licenciatura em Música da FASC (Pindamonhangaba), e Pós-Graduação em Canto da UNASP (São Paulo). Foi regente assistente do Coral Itau-Unibanco em seus 12 anos de existência. É diretora musical do Opera Studio do Vale desde sua fundação, regendo “A Flauta Mágica”, de W. A. Mozart, “O Elixir do Amor”, de Gaetano Donizetti, “La Vida Breve”, de Manuel de Falla. Integra o corpo docente do curso de Teatro Musical do Estúdio Broadway de São José dos Campos (Academia Cristina Cará) e é regente do Coral Lux Aeterna.

Colunas

Contraponto